Assenco

Assenco



Assenco



Assenco



Assenco



Telefones: (15) 3231-7008 / -
Whatsapp: (15) 98114-9048
Aquecimento para Piscina

Aquecimento para Piscina


Compartilhar:
Aquecimento para Piscina Assenco

Poder usar a piscina em todas as estações do ano, inclusive nos dias mais frios, é o desejo de muitas pessoas e isso é possível com o uso de aquecedores de piscina.

Existem no mercado diversos modelos de aquecedores de água, mas o sistema hidráulico e o controle de temperatura de todos funcionam de forma parecida. Sensores medem a temperatura da água, fazendo o sistema ligar sempre que necessário e desligar quando a temperatura desejada for alcançada.

Uma bomba circula a água da piscina para o aquecedor, onde a temperatura será elevada a aproximadamente 40ºC, para ser devolvida e misturada à água que ainda está fria.
 

No Brasil, as três formas de aquecimento mais usadas são: sistema a gás, sistema solar e sistema de troca de calor. O que, basicamente, difere um do outro é a fonte de energia. Fatores regionais e de construção como, por exemplo, se a piscina está enterrada ou em laje; se está em ambiente interno ou externo; se está em uma região muito quente ou fria, irão influenciar na potência necessária para aquecimento.

Sistema Solar

Sustentável, econômico e eficaz, esse sistema de aquecimento funciona com placas coletoras que captam a radiação solar e a transformam em energia térmica. As placas mais usadas para aquecimento de piscinas são as de plástico polypropileno preto, mas existem outras opções como borracha flexível, tubos plásticos pretos e tubos de cobre ou alumínio.
 

Independente do material escolhido, os coletores devem ser posicionados para o norte do país, em locais onde a incidência de sol é maior e evitando as sombras. A maioria das placas são instaladas sobre o telhado da casa, mas podem também ser colocadas no chão. Para ter certeza da eficiência na coleta de energia solar contrate um instalador especializado.
 

A quantidade de placas coletoras vai depender de diversos fatores, como o tamanho e quantidade de água, se a piscina está em local aberto ou fechado e etc. Em média são utilizadas de 7 a 12 placas, de 4,5m² de área cada, para piscinas residenciais.
 

Por não gastar energia elétrica, com exceção da moto-bomba responsável por levar a água para as placas de aquecimento, o sistema de energia solar é um dos mais econômicos, além de sustentável. Apesar disso, vale lembrar que por se tratar de um sistema alternativo de energia, a condição climática é um fator essencial para que as placas funcionem de forma plena. Em locais onde não há boas condições de radiação solar, o sistema pode trabalhar com desempenho reduzido e não atingir a temperatura desejada.
 

Para ficar mais fácil de entender, geralmente, o sistema solar aquece 8ºC acima da temperatura em que a água se encontra, podendo atingir 29ºC ou 30ºC. Mas no inverno, quando a temperatura está em cerca de 14ºC, a água poderá ser aquecida até 22ºC ou 23ºC. Por isso, sistemas de aquecimento solar contam com o sistema a gás ou o trocador de calor como apoio quando necessário.

Outra opção de aquecimento solar que merece destaque são os coletores solar tubo a vácuo. Essa é uma boa alternativa para locais com baixa incidência de luz solar, já que tem maior eficiência para atingir temperaturas mais altas do que os demais sistemas de aquecimento solar.
 

Os tubos de vidro são responsáveis por absorver os raios ultravioletas e transferir para a água que já está nos tubos e é coberta por uma camada escura, que ajuda a esquentar ainda mais. Já o vácuo presente no vidro do tubo cumpre função de isolante térmico, impedindo que essa água perca calor.
 

Como o reservatório do coletor de tubo é o mesmo utilizado para armazenar a água dos coletores planos, é aconselhável utilizar um sistema elétrico ou a gás como apoio.

Sistema a Gás

A grande vantagem do sistema a gás em comparação com o solar é que não depende das condições climáticas para manter a água da piscina aquecida. Nas épocas mais frias do ano ele é capaz de aquecer a água rapidamente, chegando a atingir 30ºC. No entanto, é aconselhável que o aparelho seja instalado fora da casa de máquinas, isso porque o sistema está ligado a tubulação com gás e essa é uma importante medida de segurança.
 

Vale ressaltar que esse tipo de aquecedor é eficiente para piscinas de até 150m³. Dependendo das dimensões da piscina, o custo pode acabar saindo muito alto, já que será necessária mais potência e, em alguns casos, a instalação de mais de um aparelho. Uma forma econômica e otimizada de aquecimento é programar a primeira elevação de temperatura entre 12 e 18 horas, depois de ter a água bem aquecida o sistema precisará apenas manter a temperatura, o que exigirá menor potência.
 

De qualquer forma o gás é uma fonte de energia econômica se comparada a energia elétrica, inclusive algumas empresas fornecedoras de gás oferecem bônus para quem escolhe esse recurso. O aquecedor de piscina a gás também pode ser uma boa opção de backup para quem tem aquecedor solar, que depende das condições do tempo para um bom funcionamento.

Trocador de Calor

O trocador de calor, conhecido também como bomba de calor, é um dos sistemas mais modernos e eficientes para aquecimento de piscina e mais econômico que sistemas elétricos convencionais. Apesar de ser um tipo de aquecedor elétrico, o trocador de calor não converte a energia elétrica diretamente em energia térmica. Na verdade, ele a usa para captar o ar quente, descartando o ar frio e aquecendo a água pela troca de calor. Seria algo como um “ar-condicionado invertido”, que retira o calor do ar e transfere para a água da piscina, mesmo em dias frios.
 

De forma geral, o tamanho do aparelho é calculado de acordo com a incidência de vento, o tipo de piscina, se é aberta ou fechada, e também com o volume e a área ocupada. No caso de piscinas muito grandes é indicado fazer uma “bateria” de trocadores, que funcionarão em conjunto para aquecer a água.
 

Esse é um sistema de fácil instalação, que pode ser feita em cerca de duas horas, mas o tempo que leva para aquecer a água pode ser longo, levando de 2 a 3 dias para atingir a temperatura desejada. Por isso, nos dias de frio é recomendado manter o equipamento ligado sem intervalos em um período de 10 a 35 horas. Depois bastará ativar algumas horas por dia para manter a água quente.






Compartilhar: